4 grandes motivos pra superar o DILEMA

por | 17 fevereiro 2016 | 0 Comentários

Enfermeira obstétrica e Psicóloga. Madura, vivendo o feminino pleno, o tempo do carvalho. Com netos que provocam o impulso de amadurecimento e atualização continua. Amo os livros. Amo as cores. Amo as artes. Adoro viajar. Aprender e ensinar é minha paixão. Sou profundamente inspirada no universo das boas conversas.

dilema 2  Dilema instalado. Já experimentaste situações em que o dilema está instalado, não? Certamente que sim. Tens os teus e eu?  Eu os meus. E se os olharmos bem de perto é capaz de que sejam os mesmos com uma diferente roupagem.

Nem quero tratar como dilemas as dúvidas mais corriqueiras como as que envolvem por exemplo: “repito ou não o prato? o que vestir hoje? vou lá ou telefono? pergunto ou faço como entendi mesmo? digo ou não digo? compro mais um sapato ou não? “rs…decisões do dia a dia que podem se tornar dilemas mas que de uma forma ou outra terminamos por decidir num prazo relativamente curto. As vezes logo após perguntar a si mesmo(a).

Características da situação de dilema. Quando me percebo num dilema, estou indecisa, numa indecisão persistente,  na maioria das vezes entre duas respostas, duas pessoas, duas direções, duas soluções… No clássico padrão ou/ou. Numa situação em que aparentemente, pra maneira de pensar naquele momento, há escolhas opostas. Sim ou não? Responde agora…rs .Não se encontra convergência entre as decisões. Elas se excluem mutuamente. Parece que escolher uma implica necessariamente em deixar a outra. E aí se protela adilema 4 filosofos -Kant ação…se empurra com a barriga…se deixa pra amanhã…tranquilamente, se não houver tormento nem prazos pressionando. E inquietos se decidir implica em complexidade e se houver prazo…

Exemplos. Dilema frente a prazos? Como o que? Como, p. ex., o que pode ter envolvido tantos de nós ao decidir a inscrição no vestibular…ao decidir mudar de emprego…ao decidir romper um relacionamento…ao fazer a compra de um imóvel…ao decidir por ter filhos ou não…ao decidir por mudar de cidade…

Dilema em relação a como são feitas as coisas na minha família? na sociedade em que vivo? Entre “virtude? dever? utilidade”?

04 bons motivos pra sair do dilema. “Entendi”…”to acompanhando o raciocínio”, pensas. Mas quais são mesmo os bons motivos que vão me fazer decidir lidar com o que há a decidir e transcender a situação? Dando o passo. Talvez um primeiro passo?

  • entendo que o dilema, representado pelo “ou/ou”, é uma cilada criada pela mente
  • compreendo que manter por um longo tempo o dilema drena minha energia vital e posso adoecer
  • “saco” que ao (me)manter (n)o dilema me saboto no poder pessoal
  • passo a acreditar que nem tudo está nas minhas mãos e posso entregar depois de fazer a minha parte

dilema 1No plano superficial  escolher algo alinhado com o eu interior pode implicar em deixar o que representa o oposto; e, no plano mais profundo da existência se pode viver o melhor dos dois mundos: o da existência e o da essência, quando vamos pro universo dos valores e dos impulsos da alma. Adentramos no mundo do e/e. Mais real e impulsionador.

“Quando o problema surge fico tão mergulhada nele que nem consigo pensar claramente pra encontrar as alternativas de solução…” me dizes. Costuma ser assim mesmo. E aí só posso te dizer o que faço: medito, me aconselho, oro, caminho e encontro com minhas árvores anciãs, ouço música, faço faxina, exploro com o Jogo da transformação, canto, faço uma lista de prós e contras, leio, tomo um banho demorado, recordo momentos em que uma sinuca de bico se apresentava e foi resolvida, respiro…. ” E então passa? se decide?” Sim. E às vezes leva tempo e demanda fazer tudo isto junto…ou cada coisa a seu tempo…

“De que me adiante falares sobre isto Lorena se não tens saída concreta a apontar?” Pois…falar ajuda. Ou não?

Pra ti há o que celebrar neste dia, pessoal e profissionalmente? Ou não?

Por ocasião do 8 de março – Dia internacional da mulher. Um dia de agradecimentos pelo desabrochar e reencantamento do poder do feminino(em homens e mulheres) neste milênio e oração pela cura do feminino ferido. Saudações!!!

Agradeço pela leitura, diálogo, curtida e compartilhamento. É nosso espaço. Tua expressão é sempre bem vinda!