Alegria, alegria: rir por nada – rir por tudo! RIR

por | 10 setembro 2015 | 25 Comentários

Enfermeira obstétrica, Psicóloga e YouTuber. Madura, vivendo o feminino pleno, o tempo do carvalho. Com netos que provocam o impulso de amadurecimento e atualização continua. Amo os livros. Amo as cores. Amo as artes. Adoro viajar. Aprender e ensinar é minha paixão. Sou profundamente inspirada no universo das boas conversas.

O título deste post – Alegria, alegria – vem de uma música de sucesso de Caetano Veloso, de 1966, e aparece aqui pra que se possa lembrar o quanto se alegrar e rir promovem de bem pra saúde e na vida.

Meus pais assinavam a revista Revista Seleções do Reader’s Digest e lembro-me de ir em primeiro lugar pra seção Rir é o melhor remédio assim que ela chegava. Ou “Piadas de caserna” . As piadas me renderam por anos a fio momentos preciosos de saúde, leveza e graça.

Extensas e respeitadas pesquisas mostram o poder do riso sobre a saúde: ele tem poder antinflamatório, alivia o estresse, relaxa a musculatura, protege o coração, tonifica todas as vísceras, fortalece os pulmões e o sistema imunológico. Favorece o aumento de imunoglobulinas na lágrima quando choramos de rir. Elas são defesas naturais contra infecções bacterianas e virais. Por conta das endorfinas produzidas no cérebro e liberadas na corrente sanguínea todo o sistema vascular é beneficiado. Já as beta endorfinas promovem a redução da dor.

Em algumas tradições rir é levado muito a sério! Como por exemplo na Seicho-No-Ie (uma filosofia que nasceu no Japão) que tem a terapia do riso como prática constante por reconhecerem seus benefícios pra saúde física e emocional.

A alegria é o presente mágico da vida , que nasce com  nossa criança interior e traz a benção da fluidez, da saúde, da boa convivência. Com a capacidade de darmos boas gargalhadas passaremos a nos relacionar com os desafios, nos trechos mais difíceis do caminho, de modo menos duro e sisudo.

Ao pesquisar a incidência de risadas  se obteve 300 por dia, em crianças, e 50 por dia, em adultos, em média. Talvez tenhamos nos perdido no caminho, cheios de lágrimas, carregando excesso de responsabilidades, vivendo tensão e imersos nas preocupações da vida adulta? Consegues identificar a fase da tua vida em que ao olhar pro mundo e pra tua vida eles perderam a graça? Será que é por isso que buscamos filmes e séries e piadas e circos que nos ajudem a voltar a rir na idade adulta? E por que não sorrimos na vida sem essas coisas?

Imagino que a risada do Dalai Lama, do Bispo Desmond Tutu e outras autoridades como mostra abaixo, está na razão do que consta há gerações nos ensinamentos budistas e que o filósofo chinês Long Cheu Pa expressou assim: como tudo é apenas como É, podemos muito bem cair na risada

A alegria sempre brota do nosso coração quando recuperamos a inocência e leveza naturais. Quando nos sentimos como crianças e o “riso vem como se fosse a música de nossa alma celebrando uma vida de descoberta”.

Agora mesmo todo o universo vibra alegria na minha, na tua e na nossa direção. Sentes as cócegas? Presta um pouquinho mais de atenção. Deixa tua criança livre e abre a porta do teu coração pra lavá-lo em riso e pra que a alegria inunde tua vida com um manancial de riso, magia e encantamento. Fiz isso agora. É possível! A mudança é real! Vejo mais cor em tudo e as portas das possibilidades se abrem automaticamente, como portas de aeroporto.

Lorena Carvalho em foto de Léia Senem de julho de 2015, que foi apresentada num site de fotografia dentro da categoria “Retratos femininos”. Recebeu um selo por mais de 250 indicações pra constar da exposição anual.