Homens e AMOR

por | 14 junho 2016 | 4 Comentários

Enfermeira obstétrica e Psicóloga. Madura, vivendo o feminino pleno, o tempo do carvalho. Com netos que provocam o impulso de amadurecimento e atualização continua. Amo os livros. Amo as cores. Amo as artes. Adoro viajar. Aprender e ensinar é minha paixão. Sou profundamente inspirada no universo das boas conversas.

pra eles Os homens e o amor 3Fotos : Ana Lúcia Fernandes

 

Perguntei e o Gerson Zimmer, um dos líderes do movimento “Guerreiros do coração”, me indicou o livro Os homens e o amor que agora indico pra homens e mulheres que se interessam por aprofundar relacionamentos.

Li-o numas poucas pegadas pelo tanto de apaixonante que foi pra mim.

Através da leitura identifiquei o movimento interno de tantos homens e identifiquei a mim mesma nas minhas emoções, sentimentos e reações em tantas passagens…

 

O autor, Samuel Osherson, um psicoterapeuta americano, tem publicado pela editora Best Seller este  instrumento precioso de autoconhecimento no qual instiga homens a conhecer e vencer as barreiras de relacionamento e equacionar sua vida afetiva. Um movimento cada vez mais essencial neste milênio em que o feminino se empodera e o equilíbrio entre masculino e feminino modulará o mundo interno e externo.

pra eles Os homens e o amor 1

Samuel relata, à pag 167, o drama de Pete em trabalhar menos horas por semana e se ligar mais aos filhos:

“Eu tentava fazer programas pra nós, mas acho que não eram suficientemente interessantes. …talvez eu seja mesmo igual a meu pai. A verdade é que me sinto mais à vontade no consultório”. Aqui está um homem que na teoria deseja mudar sua vida, mas na prática não sabe o que fazer. Reduz seu tempo de trabalho e então sente-se vulnerável e inseguro diante da família. Por outro lado, abre espaço para os filhos na agenda, mas não sabe o que fazer sem toda a carga de trabalho habitual. É como se estivesse despindo seus paramentos de masculinidade. Sente-se um peixe fora d’água sem as muletas de poder e prestígio masculino – o compromisso diário com o consultório, com a secretária, com os pacientes. A tentativa de ficar em casa um dia na semana cria nele um conflito emocional, sentimentos contraditórios de curiosidade, alegria, medo e vergonha, além da competitividade e da raiva por achar que não está correspondendo às expectativas.” 

Samuel pondera em relação a Pete, ao evoluir na descrição deste dilema, outros elementos que podem contribuir pro retorno à sobrecarga de trabalho:

  • o pensamento dele no trabalho que seus colegas podem estar fazendo;
  • que o tempo em casa também pode trazer a Pete lembranças da ausência do próprio pai durante sua infância; e ele não sabe bem o que um pai pode fazer com os filhos;
  • pensa que a mãe ou a babá podem se sair melhor que ele; o que o faz sentir-se uma peça sobressalente na família;
  • ele não encontra palavras pra dizer a sua esposa o quanto se sente frágil em relação a ela neste aspecto . Outro fato embaraçoso é o enorme sucesso da esposa como mãe
  • “sentindo-se vulnerável, inadequado e emocionalmente confuso, Pete refugia-se de bom grado em seu consultório…. E volta a ser o provedor que demonstra o amor pela família com o fruto do seu trabalho”

Samuel assegura na pág 370:

“verbalizar o que estamos sentindo é uma experiência incrivelmente reconfortante. Organiza e dá significado ao que está acontecendo. Mas é precisamente a verbalização de suas experiências intimas que muitos homens negam, ou não conseguem aprender depois de adultos…..e mais adiante: os homens precisam ter a oportunidade de expressar seu desejo de amar e ser amado. Quase sempre este conflito se cristaliza no desejo de ser um filho amado. O lado terno dos homens não costuma ser estimulado…”

Então te pergunto: relacionamento é um dos teus temas de interesse? Talvez o que mais precisa de um melhor ajuste neste momento?

Pois o livro pode ser um bom recurso a te apontar claramente, como se tua história fosse, questões que vivencias e caminhos pra transcendê-las. Bom mergulho!!! Boas descobertas!!!

E…te insere na corrente do bem e curte, comenta e compartilha. Recebe meu abraço