KORU, o presente dos novos recomeços

por | 3 agosto 2015 | 8 Comentários

Enfermeira obstétrica, Psicóloga e YouTuber. Madura, vivendo o feminino pleno, o tempo do carvalho. Com netos que provocam o impulso de amadurecimento e atualização continua. Amo os livros. Amo as cores. Amo as artes. Adoro viajar. Aprender e ensinar é minha paixão. Sou profundamente inspirada no universo das boas conversas.

planta neozelandeza new beginning feto Koru

O símbolo Maori, Koru me veio como precioso presente de uma querida cliente e amiga que recém chegou da Nova Zelândia. É a reprodução da fase inicial de desenvolvimento de uma espécie de samambaia muito comum na região.  Na descrição do símbolo se diz:

“Lembrando um rebento de um feto, o Koru é usado com grande frequência na arte Māori como símbolo da criação. A sua forma circular transmite a ideia de um movimento perpétuo e as espirais interiores sugerem o retorno ao ponto de origem. Assim, o koru simboliza o modo como a vida se altera e, simultaneamente, permanece igual”. (Página Mundus Cultus)

 Que belo recado pra mim especialmente neste momento de vida em que tantas coisas estão em mutação. E que bela mensagem da esfera do essencial, sempre, pra todos nós! Recebi-o com a menção do nome usado popularmente: “new beginnings”. Que reflete a verdade do eterno recomeço e me relembrou da lei do químico Lavoisier: “na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”.

O convite permanente é pra experienciarmos celularmente e vivermos esta verdade dia a dia sabendo que podemos redecidir a cada instante, com o presente das 24 horas novinhas em folha a cada dia, como vamos “recomeçar”. É um convite da grande vida que tenho aceito com consciência. Desejo que esta verdade reverbere em ti e te faça fazer,  instante a instante, mais escolhas a teu favor.

PS: Para visualizar ainda melhor o espetáculo do Koru, trago abaixo um vídeo que mostra o lindo desabrochar com o efeito de aceleração do tempo (time-lapse), produzido pelo The Upthink Lab compartilhado originalmente no Dharmalog: