moldar barro-moldar sonho

por | 17 novembro 2015 | 0 Comentários

Enfermeira obstétrica e Psicóloga. Madura, vivendo o feminino pleno, o tempo do carvalho. Com netos que provocam o impulso de amadurecimento e atualização continua. Amo os livros. Amo as cores. Amo as artes. Adoro viajar. Aprender e ensinar é minha paixão. Sou profundamente inspirada no universo das boas conversas.

“Ah! essa gente sem ambição” quantas vezes ouvi esta expressão…e certamente que também pensei de muitas pessoas vida afora. Hoje penso diferente e ouço com atenção suas histórias e sua sabedoria de viver. Viver na simplicidade e na essência….como a paraense Maria da Saúde de Souza.

Repara só nas palavras que estão na camiseta que ela veste enquanto conta sua história registrada no Museu da Pessoa *:

“Sobre o amor…

é o sonho de quem vive

é a vida de quem sonha

saber amar é saber viver

viver e saber escolher

e eu escolhi

você”

Talvez elas indiquem muito diretamente o importante ingrediente pra Maria seguir disponibilizando  seus talentos e habilidades através da moldagem do barro e ter essa conversa firme e suave e esta expressão de quem está em paz. Enquanto a vida segue e os sonhos são igualmente moldados.

Li esta semana que “Swami Prajnanpad,um iluminado sábio hindu, definia as tarefas essenciais da vida de maneira tão simples, fácil e categórica que quase custa perceber sua profundidade e nítida verdade: fazer o que temos de fazer, dar o que temos pra dar e receber o que nos toca receber. Simplesmente isso”. Pois é…tenho muito do que me despojar mas encontrei na história de Maria da Saúde um pouco desta verdade.

Tenho meditado juntando a história da Maria e as idéias do Swami…me pergunto e também deixo contigo a pergunta: viver como Maria da Saúde e sua família vivem pode mesmo ser enquadrado na categoria “viver sem ambição”?

  • www.museudapessoa.net