Talismãs – boa sorte e completude

por | 20 agosto 2015 | 10 Comentários

Enfermeira obstétrica, Psicóloga e YouTuber. Madura, vivendo o feminino pleno, o tempo do carvalho. Com netos que provocam o impulso de amadurecimento e atualização continua. Amo os livros. Amo as cores. Amo as artes. Adoro viajar. Aprender e ensinar é minha paixão. Sou profundamente inspirada no universo das boas conversas.

pessoas como talismãs de luz

Pessoas chegam na nossa vida com sua “sacola de talismãs”. Talismã é uma palavra do árabe, tilasm, e do grego teleo, que significam consagrar e completo. E mais do que com suas sacolas de talismãs passei a enxergar o quanto cada um que chega e fica, enquanto é o tempo justo para o aprendizado recíproco, é um talismã. Traz em si o sagrado. E, no encontro, o feitiço acontece. Quantas vezes já aconteceu contigo? Comigo voltou a acontecer de forma radical neste ano de 2015.

Ilustro com dois fatos da minha experiência que foram desencadeadores do caos e da nova ordem: o nascimento de uma neta, depois de 36 anos cuidando de seres que usam cuecas, rs, e a decisão de postar um blog com a chegada do assessor que me ajudaria  a fazer isso. Dois seres que me convidaram, só por serem quem são e estão nas suas jornadas pessoais, a lidar com emoções. E a equilibrar razão, sensação e intuição, meus pontos fortes, e a emoção, um ponto fraco. Como lidar com a vida conhecida e a “nova” vida, me vi perguntando frente a turbulência de emoções que se manifestavam instante a instante, depois que a casca que reveste o coração se quebra? Vive-se “céu e inferno” interior. Pra mim foi uma experiência radical e transformadora. Imagino que é assim pra todos que se dão conta. Porque a vida mexe-remexe , bem fundo, através das pessoas que cruzam nossos caminhos e nos forçam a sair da zona de conforto dos velhos padrões.

Pode-se dar um salto na consciência em relação ao que éramos antes destes encontros e o que nos tornamos por conta deles. Nem sei te dizer como identificar precisamente encontros qualificados para a transformação-transmutação como o que aconteceu comigo. Só sei que eles vem pra todos nós e que pra perceber há que se estar consciente e aceitar que a sombra e a luz que vem à tona nesta interação fazem parte do processo de desvelar-se para si mesmo, pro mundo e pra vida.

Para implementar as mudanças que a vida convida a fazer a partir do novo, reconhecido, há que se extrair de tudo que se experimenta, de “bom” e de “ruim”,  o aprendizado. Sem o aprendizado eu ficaria no círculo vicioso de perceber a raiva, o medo, o ciúme, a inveja, a alegria, o amor… e em dar vazão. Parece tudo? Não pra mim. Porque na experiencia da frustração e da raiva por algo não sair no prazo, p. ex,  poderia me perder na acusação ao outro. O que sempre representa um equívoco. Porque o outro é quem é e faz o que faz mas se torna incapaz de provocar em mim respostas emocionais se não houver em mim algo a perceber e com o qual lidar em relação ao sentido daquela ocorrência.  Ou na presença do medo poderia paralisar e não levar o blog adiante, p.ex. Ou na situação de ser confrontada com o impulso pra controlar, negar e  sair com desculpas esfarrapadas, rs

 

No início do processo de mudança, porque nada é muito consciente e conectado, podemos nos sentir vítimas quando a dor na forma de frustração, decepção, desespero, desesperança…aparecem. À medida que conseguimos conectar fatos e experiências e entender o recado implícito, na caminhada, tudo vai se tornando compreensível e aceito como desafio necessário de crescimento e desenvolvimento. Enfim pode-se abençoar e agradecer!

O grande convite me parece é: largua o que não és tu, larga o que não é teu. Deleta velhos padrões inservíveis agora.  Renova a determinação e a coragem pra ação necessária. E cre que sempre é tempo pra ser singular , mais inteira(o) e realizar a verdadeira vocação.

Sinto-me completando o ciclo de aprendizado porque compreendi de onde os seres talismãs vem; quem os envia. Eles provem da fonte da VIDA. Pra que nos alinhemos com o propósito de nossa vida pessoal, com o “daimon”, a vocação, da qual falava Platão. E com o plano divino, o plano da essência,  na existência.

Então, bem-vindos!!! Que grato encontro!!! Eu agradeço suas presenças e os abençoo nas suas jornadas. Vibrando na boa sorte e senso de completude!